CÍRCULOS INGLESES

   A partir do inicio da década de 80, misteriosas formações circulares começaram a surgir durante a noite em plantações de cereais no interior da Inglaterra. Essas primeiras formações eram apenas circunferências simples, o que fez com que os fazendeiros locais suspeitassem de que aquelas estranhas marcas fossem causadas por helicópteros da Força Aérea Inglesa que em manobras noturnas desceriam no meio das plantações deixando aquelas estranhas marcas circulares.

   Alguns fazendeiros mais revoltados com o prejuízo causado em suas colheitas, abriram um processo contra o governo britânico alegando que eles seriam os responsáveis pelo fenômeno. Isso fez com que o governo Inglês viesse a publico para afirmar que não tinha nada a ver com aqueles estranhos acontecimentos e ofereceu um prêmio de cerca de um milhão de libras esterlinas (algo próximo a dois milhões e oitocentos mil reais) para aquele que conseguisse provar ser o responsável pelos misteriosos círculos, ou que pelo menos dessem alguma pista de quem ou o que estaria por trás daquele mistério, mas até hoje esse prêmio oferecido pelo governo britânico continua engavetado.

   Atrás do prêmio oferecido pelo governo britânico, surgiu uma avalanche de supostos autores tentando produzir aqueles misteriosos círculos.

   Um dos primeiros grupos a tentar assumir a autoria dos círculos foi uma equipe de balonistas, que afirmaram sair em passeios noturnos e quando desciam nas plantações, liberavam o ar dos balões para que se formassem tais desenhos.

   Outros possíveis autores dos círculos foram a dupla de artistas sexagenário aposentados de Southampton, Doug Bower e David Chorley, que afirmaram perante o publico serem os autores e responsáveis pelos misteriosos círculos, afirmando que já faziam quinze anos que vinham enganando o mundo inteiro, disseram que iam aos campos munidos de tábuas suspensas por cordas, as quais giravam para que se formassem os círculos nas plantações. Chegaram até a fazer alguns círculos perante a imprensa, mas apenas conseguiram produzir algumas circunferências pequenas, visivelmente toscas e bastante singelas.

   Apesar de não terem conseguidos chegar nem perto da simetria, dimensão e complexidade dos círculos naturais, essa absurda explicação para o fenômeno correu o mundo e jornais e revistas conceituadas engoliram essas alegações como verdadeiras.

   E assim até hoje os famosos Doug e David são considerados por pessoas desenformadas como os verdadeiros responsáveis pelos círculos, apesar da imprensa de um modo geral ter dado o caso por encerrado, acreditando nos "velhinhos ceifadores", dando a entender a população que o caso estaria resolvido, mas com o passar dos anos as figuras foram se tornando cada vez mais complexas, primeiro eram circunferências simples, depois surgiram circunferências duplas, triplas, quadruplas, quíntuplas, círculos com anéis, figuras triangulares, ovais, espirais, etc. e assim o mistério continua, os círculos viraram símbolos e depois figuras complexas e extraordinárias. E com o aumento na quantidade e complexidade das figuras a cada ano, ficava evidente que aqueles misteriosos desenhos jamais poderiam serem feitos por mãos humanas, pois mesmo que tivesse uma multidão de pessoas desocupadas e interessadas em produzir tal fenômeno não iriam dar conta das centenas de círculos que já viam sendo catalogados em todo o interior da Inglaterra.

   Esse fenômeno que aparentemente se supunha fosse passageiro, mas com o passar dos anos vem se tornando cada vez mais extraordinário e inexplicado, atormentando a vida dos fazendeiros da região e intrigando pesquisadores e ufólogos no mundo inteiro.

   Alguns pesquisadores passaram a tentar encontrar algumas explicações naturais para desvendar o mistério, como fenômenos climáticos inusitados, casualidades meteorológicas e outras hipóteses mais complexas.

   Uma dessas teorias seria de que a Terra liberaria de seu interior uma energia incomum em forma espiral que em contato com nossa atmosfera causaria esse efeito nas plantações.

   Também foi levantada a hipótese de que os círculos poderiam se tratar de manifestações de fenômenos poltergeist (expressão que quer dizer "espíritos brincalhões") devido a algumas pessoas relatarem presenciar fenômenos estranhos, alguns auditivos e outros luminosos, quando ficavam acampados nos locais de surgimento de Círculos.

   Outra teoria supunha que aqueles desenhos fossem formados por pequenos redemoinhos causados pelos ventos em condições peculiares, esse efeito comprimiria as plantações em pontos específicos e em formatos de círculos.

    Especulou-se até que tais formações seriam apenas uma conseqüência do buraco que existe na camada de ozônio.

    Mas a cada nova formação que surgia nas plantações ficava mais evidente que realmente existe alguma inteligência que esteja por trás deste maravilhoso mistério.

   Os caules das plantações não são amassados, quebrados e nem queimados, eles simplesmente dobram em suas juntas de dentro para fora como se esses caules tivessem passado por um efeito semelhante ao de microondas e mesmo depois de inclinados os caules continuam se desenvolvendo normalmente, as suas juntas também se apresentam inchadas como se tivessem sido aquecidas ou submetidas a uma intensa onda de energia.

   Esses desenhos costumam aparecer freqüentemente em plantações de trigo, soja, cevada e milho. E esses cereais afetados chegam a se desenvolver muito mais rápido no interior dos desenhos do que aqueles mais próximos das bordas.

   As analises realizadas nas sementes nos cereais do interior dos círculos mostraram que apesar dessas sementes ficarem com uma aparência bastante enrugada, o que não ocorre com as sementes de fora dos desenhos, elas sofrem uma espécie de super adubação e germinam até 40% mais rápidas do que as sementes do lado externo das figuras.

   E uma análise através de microscópio mostrou que a parede interna das células das sementes das plantas do interior dos desenhos também passam por alterações, ficando muito mais esticadas, distorcidas e espaçadas entre si, o que também constata um sinal dessas sementes terem ficado aquecidas durante a formação da figura, talvez exposta a algum tipo de radiação, dilatando suas pequenas aberturas para a passagem dos íons e eletrólitos.

   Algumas pessoas achavam que os círculos pudessem ser marcas de pouso de Objetos Voadores Não Identificados, mas diferente das marcas de pouso de OVNIS a plantação onde aparece os círculos não fica queimada e nem amassada, coisa bastante comum nos chamados ninhos de UFOS (Marcas de pouso de UFOS). E alguns desenhos chegaram a surgir embaixo de redes elétricas, o que seria bastante complicado para uma nave pousar nestas condições.

   Mas a ligação com o fenômeno ufológico foi levantada por alguns ufólogos principalmente pela quantidade de depoimentos de testemunhas que relatam observarem OVNIS nos locais de maior incidência do fenômeno, além de varias fotos e filmagens feitas de sondas ufológicas (Objetos voadores pequenos e não tripulados) sobrevoando as plantações.

   O que nos faz chegar a conclusão de que se não forem essas sondas que estão de alguma maneira formando esses desenhos nas plantações elas também estão bastante interessadas nesses desenhos e estão cada vez se aproximando mais para observa-los mais de perto.

   Apesar do governo inglês não se manifestar sobre o mistério, temos conhecimento que já investiu recursos em pesquisas para desvendar o fenômeno, mas se chegou a alguma conclusão ainda não sabemos e até hoje é comum os moradores locais observarem helicópteros negros sobrevoando as plantações onde surgem os desenhos.

   Existem diversos pesquisadores tentando interpretar o significado dessas figuras, alguns ligando os desenhos a símbolos matemáticos, outros associandos a sistemas astronômicos, além de compara-los a símbologia de civilizações antigas, como Persas, Druidas, Romanos, Celtas, Egípcios, etc. mas conseguem encontrar apenas uma pequena quantidade de desenhos e figuras nesse sentido, o que mostra que o significado dessas figuras seja algo bem mais complexo do que possamos imaginar.

   Alguns historiadores ingleses encontraram em uma capa de um tablóide londrino do século XVII, datada do dia 22 de Agosto de 1678, uma narrativa que faz menção a lenda do Demônio Ceifador, relatando que misteriosos círculos que apareciam nas plantações inglesas, já naquela época, e que os fazendeiros da região atribuíam sua autoria ao demônio, a capa da obra é ilustrada por um desenho de uma figura de um diabo ceifando em uma plantação com uma foice nas mãos e o resultado é bastante semelhante aos círculos encontrados nos dias de hoje nas plantações da Inglaterra.

    A maior quantidade dos Círculos costumam aparecer em plantações localizadas ao redor do local onde esta erguido o monumento de Stonehenge e outros sítios arqueológicos importantes como Avebury e Silbury Hill.

   O mistério dos círculos ingleses persiste, a cada ano que passa e a cada nova formação que surge o fenômeno se torna mais complexo e inexplicável.

   A simetria e a dimensão dessas figuras são algo extraordinário, alguns desses desenhos chegam a medir centenas de metros.

   O dia que se comprovar que o fenômeno dos círculos tenha alguma ligação com o fenômeno ufológico e tudo leva a crer que sim, em minha modesta opinião uma foto de um desenho como esses que surgem nas plantações inglesas ira se tornar algo bem mais importante do que uma foto de um Objeto Voador Não Identificado, porque a foto de um OVNI você estará apenas comprovando que o fenômeno ufológico é autêntico, agora uma foto de um desenho desses que surgem misteriosamente nas plantações da Inglaterra você não só estará mostrando que o fenômeno ufológico é real como também estará constatando que esses seres estão de alguma maneira tentando se comunicar conosco.

   O enigma dos Círculos continua e parece não está próximo de seu final.

   Trata-se de mensagens que estamos recebendo de seres extraterrestres ou seres que habitam uma dimensão paralela e que estão de alguma forma interagindo e tentando se comunicar conosco, passando verdadeiras mensagens cifradas em formas de desenhos nas plantações, mas infelizmente nossa ignorância ainda é tão grande a ponto que não nos permite compreender o significado de tais sinais e continuamos apenas apreciando a beleza e o mistério dessas sensacionais figuras.